quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Novidades da indústria fotográfica

Hoje o mundo da fotografia foi colhido de surpresa com o anúncio, totalmente inesperado, de uma nova câmara mirrorless: a Pentax K-01. Uma câmara em relação à qual o fabricante teve de esclarecer, para não se cobrir de ridículo diante dos potenciais adquirentes de língua inglesa, que o modelo se pronuncia «K Zero One», de maneira a que os críticos não a designassem pelo termo técnico utilizado no boxe.
Eu já suspeitava que algo de muito mau podia acontecer à Pentax com a sua aquisição pelo fabricante de fotocopiadoras Ricoh. Aqui está: a Pentax, uma marca de prestígio e boa reputação, não acabou, mas cobriu-se de ridículo. Até ao momento, a Pentax saiu-se com a absurdamente cara Pentax Q - e agora lançou a câmara mais feia do mercado. Um feito colossal. A câmara já foi comparada a uma construção Lego, mas tal comparação é ainda demasiado benéfica: os Lego são giros, esta câmara é hedionda. O seu design é, possivelmente, o resultado de um momento de intoxicação com substâncias ilícitas de um tal Marc Newson, que aparentemente tem o dom de transformar materiais nobres em algo parecido com plástico. E a Pentax K-01 é o melhor exemplo desse design: apesar de ser de alumínio, a sua construção assemelha-se mais a plástico que a metal. É uma câmara parola - o amarelo fica-lhe a matar - que parece mais um brinquedo que uma máquina fotográfica a sério.
E não é apenas a fealdade: a câmara tem pormenores verdadeiramente grotescos. O botão de seleção de modos de exposição está no topo de algo que se assemelha à chaminé de uma caldeira (ou à canalização de um bidé, no caso do acabamento metálico), e a textura do revestimento é canelada, dando-lhe um ar barato de objeto que pode ser adquirido numa loja do chinês. E não me quero alongar acerca dos botões verde e vermelho no topo da câmara... Curiosamente, nenhuma das combinações de cores e tons lhe confere um ar sério. Até o modelo preto é parolo. Ainda por cima é enorme, praticamente do tamanho de uma K-5, o que denega uma das maiores vantagens dos sistemas mirrorless - a dimensão física -, e, ao mesmo tempo, lhe realça a piroseira. Temos uma câmara praticamente do tamanho de uma DSLR, mas sem visor de qualquer espécie e sem focagem automática por deteção de fase. Em poucas palavras, reúne os defeitos das mirrorless e das DSLR, aos quais acrescenta a estética de um brinquedo barato. E, a despeito do seu ar de pechisbeque, é relativamente cara. Mais vale tentar encontrar uma K-x antes que estas câmaras desapareçam das lojas.
E é com isto que a Pentax quer triunfar num segmento onde há câmaras com a estética da Olympus E-P3 e da Fujifilm X-Pro1. É certo que tem um sensor APS-C e uma baioneta do sistema K, podendo montar praticamente todas as lentes das SLR da Pentax, mas é tão obnóxia que a qualidade da imagem se torna secundária: quem, no seu perfeito juízo, quer ser visto com uma coisa destas na mão? Quem poderá fazer um retrato em condições, sem que o retratado tenha um ataque de riso ao olhar para a câmara? Fotografia de rua? Está fora de questão. Esta é a câmara que um palhaço usaria num número de circo.
Esta câmara é uma mirrorless, o que significa que não tem pentaprisma nem espelho. Ainda bem: se tivesse um espelho, dar-se-ia conta de quão feia e desajeitada é e poria fim à vida de imediato.

10 comentários:

Pedro Sarmento disse...

Acho o seu comentário perfeitamente descabido e a roçar a estupidez,

"É certo que tem um sensor APS-C e uma baioneta do sistema K, podendo montar praticamente todas as lentes das SLR da Pentax, mas é tão obnóxia que a qualidade da imagem se torna secundária: "

A qualidade de imagem é secundária?? Que raio de fotografo é o senhor???

"quem, no seu perfeito juízo, quer ser visto com uma coisa destas na mão? Quem poderá fazer um retrato em condições, sem que o retratado tenha um ataque de riso ao olhar para a câmara? Fotografia de rua? Está fora de questão. Esta é a câmara que um palhaço usaria num número de circo."


Palhaço??? MAs mais ainda do que aquilo em que o senhor se tornou escrevendo este Post???

Sem palavras apra tamanha anormalidade.

MVM disse...

Claro que tinha de vir alguém proferir insultos... é o risco que se corre, nos nossos dias, quando se tem o atrevimento de exprimir o que se pensa. Não faz mal; comentários destes só revelam a baixa extração de quem os escreve. Não me atingem.

Carlos Caetano disse...

Um rápido passar de olhos por meia dúzia das suas imagens no Flickr bastou para perceber o grande fotógrafo que é. Tão grande ao ponto de haver gente que leva a sério este seu blog.
Ironias à parte, o senhor é o típico... erm... "fotógrafo" que dá primazia ao estilo "pro" com que fica com uma máquina ao pescoço. Características técnicas? Qualidade de imagem? Que interessa isso, não é?
Sinceramente, há pessoas que não precisam de adereços para serem ridículos.

MVM disse...

Carlos Caetano, um dia talvez aprenda que há uma diferença muito grande entre fazer uma apreciação crítica de um bem material (o que eu fiz) e insultar uma pessoa - mesmo que seja num espaço virtual -, como você fez. Provavelmente nunca vai entender esta diferença, porque, a julgar pelo teor do seu comentário, a sua educação não lho permite. Quanto às suas considerações sobre as minhas fotos, apenas recomendo que não critique o trabalho dos outros, pois arrisca-se a que alguém critique as suas imagens - e pode não gostar do que ler.

Cinnamon disse...

MVM...

Exactamente... o que você fez foi uma critica a um bem material.

Agora experimente fazer uma critica à máquina fotográfica, em vez de fazer uma critica a um acessório de moda.

É demasiado mau fazer uma critica a uma máquina, e limitar-se quase exclusivamente a falar do aspecto da máquina, ainda para mais no tom em que o faz.

Sobre a opinião que tem da máquina, até pode ser legítima, uma vez que é livre de gostar, ou não, da máquina e do aspecto desta... mas daí até apelidar, por antecipação, de palhaço de circo a quem venha a adquirir a máquina, é demasiado mau.

Se por um lado acho notável que goste de fotografia e mantenha um blogue sobre a fotografia (pois acho que há poucos a fazê-lo), acho lamentável que o faça com tanta falta de senso, pelo menos no que respeita a este artigo (não me despertou a curiosidade de ler o resto do blog).

Cumprimentos.

MVM disse...

Cinnamon: como deve imaginar, eu não tive acesso à Pentax K-01 no dia em que escrevi este texto, que foi o do seu lançamento. Muito pouca gente deve ter tido essa possibilidade. Não ia pronunciar-me sobre a sua qualidade de imagem apenas com base em especificações, como algumas pessoas fazem em foros como os da dpreview: tal seria uma tolice.
Apesar de tudo, deixe-me dizer-lhe que estimei o seu comentário; não lhe chamaria «construtivo», porque na verdade não o é, mas pelo menos reconheceu-me mérito por escrever sobre fotografia neste país e resistiu a insultar-me, o que é um progresso em relação aos comentários anteriores.
E não chamei «palhaço» aos futuros compradores desta câmara: para a próxima leia melhor antes de criticar, OK?

Pedro Sarmento disse...

Lamento que tenha percebido o meu comentário como insulto, porque na minha perspectiva e volto a citá-lo:

"É certo que tem um sensor APS-C e uma baioneta do sistema K, podendo montar praticamente todas as lentes das SLR da Pentax, mas é tão obnóxia que a qualidade da imagem se torna secundária: "

Qualidade de imagem secundária???

Quer maior insulto do que este que proferiu??

Quanto eu ser de "baixa extração" como nem sei o que significa, talvez falar em Português ajudasse, nem merece resposta, porque foi o senhor que apelidou os possíveis utilizadores de Pentax K01 de Palhaços.

Aqui em Portugal, quando queremos ser respeitados, respeitamos.

Não sei se o senhor é mais uns dos iluminados que andam por aí que de alguma forma determinada marca os acha grandes fotógrafos e lhes paga para mostrar que tem determinada marca e então até dizem mal da concorrência, infelizmente há muitos assim, revistas inclusive, a mim realmente interessa-me a qualidade das fotos, a marca da máquina é-me indiferente, conheço pessoas com pequenas compactas com fotos fabulosas que deveriam deixar qualquer PRO envergonhado.. Pessoalmente não compraria a esta Pentax daí a dizer que só palhaço a gostaria de usar, io seu conceito de insulto é muito é de que tipo afinal???

MVM disse...

Ah, agora sou pago para dizer bem de uma marca e mal de outras... ó Sarmento, ganhe juízo! Chamei «palhaços» aos futuros adquirentes da Pentax K-01? Ou está de má fé e quer deliberadamente insultar-me, ou não sabe interpretar o que lê. Aprenda a ler com atenção, em vez de fazer juízos precipitados!
E, se realmente se interessa pela qualidade das fotos, deixe-me dizer-lhe que a das suas deixa algo a desejar. Provavelmente inclui-se a si mesmo no grupo das «...pessoas com pequenas compactas com fotos fabulosas que deveriam deixar qualquer PRO envergonhado...», mas está a sobrestimar-se.
Faça-me um favor: se não gosta do que escrevo, não perca mais tempo comigo. Não vou responder a futuros comentários seus, nem publicá-los. Eu não estou para perder tempo com alguém que só vem aqui deturpar as minhas palavras, fingindo que eu disse o que realmente não disse. Não gosto de desonestidade intelectual. Passe bem. E aprenda a fotografar.

Gonçalo Madeira disse...

Há gente que passa a vida a dizer mal da Pentax aqui em Portugal. No entanto pelo mundo fora a Pentax é referida como uma marca tão seria como a Nikon ou Canon. Cá ninguem opina sobre a qualidade de imagem da 645D ou da K5, que ambos os casos é superior a que qualquer modelo de topo da Canonikon!!!

Nota:Camera Sensor Ratings by DxOMark

MVM disse...

Caro Gonçalo, eu «disse mal» desta Pentax KO 1, não da Pentax em geral. Eu tenho até bastante estima pela Pentax, e aprecio a abordagem original desta marca e a qualidade dos seus produtos. A K-x e a K-r estiveram na minha lista de possíveis aquisições, e só desisti delas porque sabia que teria de gastar muito dinheiro em lentes para tirar partido das câmaras.
Talvez seja precisamente pela estima que tenho pela Pentax que me senti tão ultrajado com esta câmara absurda: de uma marca como a Pentax, esperamos que faça produtos respeitáveis - não este exercício de frivolidade e mau gosto que é a KO 1.
Aliás, se se tivesse dado ao trabalho de ler este blogue, teria reparado num texto anterior em que afirmei que, se comprasse uma câmara do segmento médio/inferior (entre €1000 e €2000), esta seria, não a Olympus E-5, mas a Pentax K-5. Por isso, desculpe se o contrario, mas não tem nenhuma razão na crítica que me faz.